A ROCAM (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas) foi criada em 5 de novembro de 1982 no 1º Batalhão de Polícia de Choque (ROTA) da Polícia Militar do Estado de São Paulo. As patrulhas são formadas por no mínimo 2 ou 3 policiais.

A finalidade da ROCAM é a abordagem em veículos, suspeitos, ocorrências de alta complexidades e apoio as outras unidades e também a de atuar nos centros comerciais e bancários.

A Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas possibilita o deslocamento nos mais variados tipos de terreno e na transposição de obstáculos, rápidos retornos e adequação às situações emergenciais da profissão policial com alto grau de segurança.

História da ROCAM

Criada em 5 de novembro de 1982 no 1º Batalhão de Polícia de Choque (ROTA) da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Em 7 de abril de 1986 a ROCAM foi transferida para o 2º Batalhão de Polícia de Choque passando a executar, além das atividades próprias de policiamento ostensivo, o controle de distúrbios civis e o policiamento externo de eventos artísticos, desportivos e culturais.

O policial militar que pretende entrar para a ROCAM é submetido a uma avaliação rigorosa na condução de motocicleta, conhecimentos acerca do trabalho policial militar, das funções executadas pelo 2º Batalhão de Choque entre outros conhecimentos. E só após aprovado neste estágio, que dura no mínimo seis meses, o policial pode ostentar o Braçal de ROCAM.

Programa Policiamento com Motocicletas – ROCAM

Nas grandes cidades a complexidade do trânsito impacta na rapidez do atendimento. Nelas, também, a baixa velocidade de deslocamento, provocada pelo excesso de veículos favorece a ocorrência de delitos cujo modus operandi tem a motocicleta como meio de transporte.

Para prevenir estes eventos, a Polícia Militar criou o programa de policiamento com motocicletas que, com base na inteligência policial, é empregada principalmente nos grandes corredores de trânsito dos municípios mais populosos, bem como nas áreas de interesse de segurança pública dos municípios do estado, segunda a análise e o estudo das variáveis indicadoras de criminalidade (INFOCRIM, FOTOCRIM, COPOM ONLINE) e outras, como reportagens veiculadas na imprensa e informações obtidas junto à comunidade, de tal forma que reforce a sensação de segurança e otimize a ação preventiva.

O programa é desenvolvido em três modos de atuação, determinados em função da demografia e urbanização do município:

Patrulha dedicada à via;
Patrulha atuando por área, e;
Policiamento integrado com motocicleta.

Motocicletas utilizadas pela ROCAM

Desde sua criação utilizou as seguintes motocicletas:

Yamaha RX-180
Honda Duty-125
Agrale Elefantrè
Honda NX-350-Sahara
Honda NX-400 Falcon
Yamaha XT 660
Yamaha XT 660R
Honda Transalp

ROCAM – Motocicletas atuais usadas no patrulhamento

Yamaha XT 660R
Triumph Tiger 800 XCX

Utilizam também em escoltas de autoridades e apresentações militares:

Harley-Davidson Road King Police

Principais Modelos de Bota para Motociclista

Bota Motociclista Shadow – Cano Baixo

Esta é uma bota para motociclista que é recomendada tanto para ambiente urbano, quanto para estradas. Por ter o cano baixo, é muito versátil e útil para o verão, já que não envolve a perna, mas também pode ser facilmente utilizada no inverno.

Bota Motociclista Urban – Cano Médio

Como a exposição dos motociclistas é alta, a utilização de uma bota de cano médio, que envolve mais a perna, também é muito indicada.

Bota Motociclista Explorer

O seu dia a dia exige muita precisão, força e coragem.O modelo possui porta objetivos, refletivos de segurança e zíper para facilitar o calce.

Para conferir outros modelos de Botas para Motociclistas da Rafalle e da Rossi clique aqui.