O lado obscuro dos anos 90: E aí, guerreiros, tudo bem? Você é do tipo que curte séries investigativas? Então o post de hoje é para você.

O canal Investigação Discovery estreia a partir de sexta-feira, 26 de abril, às 23h10, a série O lado obscuro dos anos 90 (The 1990 ́s: The Deadliest Decade), que une relatos sobre o clima cultural da época e a investigação de crimes reais.

O lado obscuro dos anos 90: retorno nostálgico a 1990

A década de 1990 está em alta. Há um retorno nostálgico na moda, nas produções da indústria cultural e até nas relações com a tecnologia, que naquela época dava seus primeiros passos rumo à digitalização que hoje conhecemos.

A série O lado obscuro dos anos 90 narra, junto às ações de detetives, o clima cultural que fazia parte das circunstâncias nas quais esses crimes ocorreram.

Mas a nostalgia é interrompida pela atemporalidade do mal, que também naquela época fez suas vítimas fatais. Assim emerge o lado sinistro da década.

O lado obscuro dos anos 90: investigações e entrevistas revivem casos sinistros dos anos 90

Os oficiais diretamente envolvidos nas investigações falam sobre suas escolhas, os desafios que encontraram em cada caso e as descobertas cruciais que os possibilitaram chegar aos culpados.

Familiares e amigos das vítimas também dão depoimentos que mostram a perspectiva íntima, os sonhos e expectativas que foram brutalmente interrompidos por assassinos. Jornalistas e autores que mergulharam nos casos tratam sobre as relações entre eles e o contexto que definia a década de 1990.

Registros em áudio e vídeo feitos pela polícia na cena do crime e durante as investigações completam o panorama trazido pela série.

Episódio de estreia de O lado obscuro dos anos 90

O episódio de estreia retorna ao amanhecer da década: era 1991 e o estado americano do Texas se beneficiava da exploração do petróleo; prosperidade definia o humor em Houston. River Oaks, o bairro de elite, reunia pessoas como Doris e Robert Angleton – os dois formavam um bem-sucedido e rico casal que viva o sonho americano junto às filhas gêmeas, Nicole e Alessandra, nascidas em 1984. Até que, em 16 de abril de 1997, Doris desaparece enquanto Robert, de quem ela estava em processo de divórcio, estava com as filhas em um jogo de softball.

O corpo de Doris foi encontrado pelos policias que atenderam a chamada de emergência feita por Robert – entre eles estava Kevin Carr, que fala à série. Doris fora morta a tiros, dentro da própria casa. David Ferguson, responsável pela investigação que se seguiu, e Ann McGown, mãe de Doris, também são fontes do episódio.