Dia da Arma de Engenharia: e aí, guerreiros (as), tudo certo? O post de hoje é comemorativo, afinal, dia 10 de abril é a data de celebrarmos o Dia da Arma de Engenharia.

A Engenharia Militar vem tendo um papel cada vez mais destacado nas ações de integração e de desenvolvimento do País, além de projetar a imagem do Exército e do Brasil em missões internacionais.

Portanto, ela se mostra indispensável para que o país se torne forte e capaz de se fazer presentes em qualquer lugar, fazendo valer o lema do Exército Brasileiro: “Braço Forte – Mão Amiga”.

Seja construindo pontes e estradas para a população, seja abrindo brechas em campos minados, estará sempre presente, nobre e altiva, ante o perigo e as necessidades da Nação, a Arma do castelo lendário.

A Engenharia Militar segue avançando e modernizando-se, pioneira e brava, para um Brasil mais forte hoje e sempre, prestando apoio na conquista da vitória.

Nós, da Rafale, procuramos sempre que possível, celebrar fatos militares históricos. Esse é mais um deles. A todos os profissionais que da engenharia Militar Brasileira os nossos mais sinceros PARABÉNS por essa data comemorativa.

Por que o DIA DA ARMA DE ENGENHARIA é comemorado em 10 de Abril?

É que no dia 10 de abril de 1866, o Tenente Coronel João Carlos de Villagran Cabrita foi atingido por uma bala de canhão durante na Guerra da Tríplice Aliança.

Ele estava a frente do Exército Brasileiro como Tenente-Coronel do 1º Batalhão de Engenharia de Combate, durante a Guerra do Paraguai.

Após o combate, enquanto redigia o relatório da recente conquista, um estilhaço de artilharia lhe ceifou a vida, com apenas quarenta e seis anos.

Além disso, se tornou o Patrono da Arma da Engenharia. A data de sua morte virou o Dia da Engenharia oficial no Brasil, como forma de homenageá-lo.

Breve história da Engenharia Militar Brasileira

A história da Engenharia Militar brasileira remete ao Brasil Colônia, quando os portugueses, frente à ameaça de perder o território recém-conquistado, iniciaram a construção de vários fortes em pontos estratégicos do solo brasileiro. Tempos depois, com a vinda da Corte Portuguesa para o Brasil, desembarcou também em nossas terras o Real Corpo de Engenheiros. O 1º Batalhão de Engenharia, atual 1º Batalhão de Engenharia de Combate (Escola), foi a primeira Unidade de Engenharia do Exército Brasileiro, criada em 1855 e localizada em Santa Cruz, no Rio de Janeiro.

Canção da Arma de Engenharia: Exército Brasileiro

Quer na paz, quer na guerra, a Engenharia
Fulgura, sobranceira, em nossa história
Arma sempre presente, apóia e guia
As outras Armas todas à vitória.
Nobre e indômita, heroica e secular
Audaz, na guerra, ao enfrentar a morte,
Na paz, luta e trabalha, sem cessar,
Pioneira brava de um Brasil mais forte.

O castelo lendário, da Arma azul-turquesa
Que a tropa ostenta, a desfilar, com galhardia
É um escudo de luta, é o brasão da grandeza
E da glória sem fim, com que forja a defesa
E é esteio, do Brasil, a Engenharia.
Face aos rios ou minas, que o inimigo
Mantém, sob seu fogo, abre o engenheiro
A frente para o ataque e, ante o perigo,
Muitas vezes, dos bravos é o primeiro.