GRAVAÇÕES REVELADORAS (The Devil Speaks) – E aí, guerreiros, tudo certo? O post de hoje é sobre a nova série do canal Investigação Discovery que se utiliza de registros reais em áudio e vídeo para desvendar tramas de assassinatos.

Muito material foi cedido pela polícia para compor os episódios da série Gravações Reveladoras em que homicidas deixam rastros de seus atos hediondos em materiais gravados, entre ligações telefônicas e imagens de entrevistas.

Em muitos casos, os grandes segredos de um crime podem estar escondidos nas entrelinhas das ligações feitas aos serviços de atendimento de emergência, ou nas primeiras entrevistas com os suspeitos. Naquele momento em que tudo ainda é desconhecido pelas autoridades, os homicidas já dão pistas de seus atos hediondos.

Gravações reveladoras: resumo da nova série o canal Investigação Discovery

GRAVAÇÕES REVELADORAS (The Devil Speaks), série que o Investigação Discovery estreia nesta sexta-feira, 30 de novembro, às 23h05, recorre a esses registros em áudio e vídeo para mostrar como a partir deles pode-se desvendar a cadeia de eventos que seria contatada posteriormente, com o desenrolar das investigações.

Além das primeiras comunicações com a polícia, a série reúne gravações de chamadas telefônicas e entrevistas que fizeram parte dos inquéritos – são conversas da vítima e de suspeitos que se mostraram evidências cruciais para os desfechos dos casos.

Além desses áudios e vídeos, a produção recorre a entrevistas com familiares e amigos das vítimas e com profissionais diretamente envolvidos nas investigações, nos trâmites jurídicos e na apuração dos fatos. Dramatizações ajudam a reconstituir os principais eventos.

Episódio de estreia de GRAVAÇÕES REVELADORAS (The Devil Speaks)

O episódio de estreia retorna a 2004 – Haylee Reay tinha apenas 11 anos e mudava-se com os pais, Brad e Tami Reay, para uma nova cidade. Ela fala às câmeras sobre as expectativas em torno da vida em outro lugar. Cerca de um ano e meio depois, entretanto, Brad e Tami decidiram se separar – os dois continuaram vivendo na mesma casa e, pouco depois de comunicarem a separação para a filha, Tami desapareceu.

Era fevereiro de 2006. Brad disse a Haylee que a mãe provavelmente teria algum namorado. Brian Clark, colega de trabalho de Tami, foi o primeiro a comunicar o desaparecimento – o que chamou a atenção dos detetives. Ainda na primeira ligação ao atendimento de emergência, Brian disse que tinha um caso amoroso com Tami e que suspeitava que o esposo dela houvesse descoberto.

Durante as buscas, o corpo de Tami foi encontrado com sinais de esfaqueamento – foram desferidos contra ela mais de 40 golpes. O esposo e o amante, também casado, são os principais suspeitos. As entrevistas gravadas no início das apurações revelam uma sucessão de contradições e mudanças de versões, mas a trama do assassino é finalmente revelada quando um gravador caseiro traz as prova