Batalha do Riachuelo – E aí guerreiros. Hoje, 11 de junho, é comemorado o aniversário da BATALHA NAVAL DO RIACHUELO, que ocorreu em 11 de junho de 1865 e é considerada uma das mais importantes por historiadores e militares.

A Batalha Naval do Riachuelo é considerada, pelos historiadores, como uma batalha decisiva da Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai (1865-1870) – o maior conflito militar na América do Sul, somente superado em vítimas, no Novo Mundo, pela Guerra Civil Americana (1861-1865).

A Batalha do Riachuelo ocorreu porque o Paraguai visava ampliar o controle dos rios que integravam a bacia do Prata. Essa era a tática para chegar ao oceano Atlântico e facilitar o saída e recebimento de mercadorias.

Os paraguaios também cogitavam ingressar no comércio de armas e receber material bélico da Europa.

Por que Batalha do Riachuelo?

Porque o confronto ocorreu às margens do Riachuelo, um afluente do rio Paraguai, na província de Corrientes, na Argentina. O acesso aos rios na região da Bacia do Prata era estratégico, já que não havia estradas por ali até a segunda metade do século XX.

Participação do Brasil na BATALHA DO RIACHUELO

Na Batalha Naval do Riachuelo de um lado havia as tropas do Paraguai e do outro as do Império do Brasil.

Chefiados pelo Almirante Francisco Manuel Barroso da Silva. A Força Naval Brasileira contava com nove navios. Contou também com um total de 2.287 homens.

Sob o comando de Comodoro Mezza, do lado do Paraguai, havia oito navios armados oito navios e seis chatas artilhadas, que receberam apoio durante o confronto das forças de artilharia nas barrancas próximas à foz do Riachuelo. Contou com aproximadamente, 1200 homens.

O confronto iniciou-se às 8h30 e se encerrou às 17h30, do dia 11 de junho de 1865. A vitória foi brasileira. A conquista foi muito importante para a Tríplice Aliança, que passou a controlar os rios da Bacia do Prata até os limites com o Paraguai, ganhando vantagem logística e também fechando os acessos paraguaios por aquela rota.

Do lado do Paraguai, a Batalha Naval do Riachuelo deixou 351 mortos e 567 feridos, além de quatro navios afundados. Já do lado brasileiro morreram 104 pessoas, outros 142 foram feridos, além de 20 desaparecidos e um navio afundado.

Curiosidades da Batalha Naval do Riachuelo

– Nomes dos navios da frota brasileir: – Fragata Amazonas (Capitânia), Canhoneira Paranaíba, Canhoneira Iguatemi, Canhoneira Araguari, Canhoneira Mearim, Corveta Jequitinhonha, Corveta Beberibe, Corveta Belmonte e Canhoneira Ipiranga

– O modo de combate adotado pelas as forças militares, foi o bloqueio, sem ataques. As Forças Navais do Brasil foram organizadas em três divisões, ficando uma no Rio da Prata e tendo outras duas paradas para evitar o bloqueio, por isso, ficaram localizadas no Rio Paraná.

– O conflito durou apenas um dia e as Forças Armadas do Brasil saíram vitoriosas.

– A estratégia paraguaia era atacar as bases de navios brasileiros no período da noite, aproveitando o nevoeiro para se camuflarem. Porém, um dos navios paraguaios apresentou problema, o que acarretou no atraso te todas as outras oito embarcações.

– Além de não possuir instalações fluviais, os navios brasileiros eram feitos de forma precária, utilizando-se apenas madeira. Sendo totalmente frágeis e correndo um grande risco de quebra com qualquer artilharia terrestre.

– As forças armadas brasileiras conseguiram vencer as paraguaias na primeira etapa da luta, após 12 horas ininterruptas de bombardeios. A segunda parte foi totalmente liderada pelos brasileiros, conseguindo acabar com quatro navios paraguaios e colocando mais quatro em fuga.