Livros sobre guerra – Como já explicamos no post de Janeiro não é nada fácil criar uma lista com os melhores livros sobre guerra. Afinal, há boas opções de publicações, principalmente sobre a primeira e a segunda guerras mundiais. E, claro, não podemos nos esquecer de outras guerras que aconteceram e ainda ocorrem em países que estão sempre em conflito. Veja aqui as de março, aqui as dicas de abril.

Hoje o blog da Rafale apresenta cinco livros para você ampliar o seu acervo de publicações sobre guerra e colocar a sua leitura em dia.

Cinco melhores livros sobre guerra – Fevereiro

Grandes escritores (militares ou não), sobreviventes de guerras, jornalistas, pesquisadores seguem escrevendo em linhas gerais ou detalhando sobre as mais variadas grandes guerras ou dando destaque a conflitos menores, mas que não podem, jamais, serem esquecidos ou apagados da memória.

1) O Inverno da Guerra, por Joel Silveira

Joel Silveira tinha 26 anos quando foi escalado para cobrir a Segunda Guerra Mundial pelo ‘Diário dos Associados’. ‘Você vá, mas não me morra!’, foi o que ouviu do dono do Jornal, Assis Chateaubriand, ao ser enviado para a Itália.
O jornalista chegou à Europa no terrível inverno de 1944, e durante nove meses acompanhou a luta dos brasileiros até a rendição alemã. Joel descreveu momentos cruciais do combate com um texto ao mesmo tempo lírico e informativo: ‘confesso que não foi exatamente por delicadeza que naqueles nove meses perdi uma parte da minha mocidade, ou o que restava dela. A guerra é nojenta, e o que ela nos tira, quando não nos tira a vida, nunca mais devolve.’ Compre aqui.

2) O Gosto da Guerra, por Jose Hamilton Ribeiro

‘O Gosto da Guerra’, terceiro livro da coleção Jornalismo de Guerra, é uma obra rara, capaz de aliar a narrativa direta com abordagem psicológica. Neste livro, o leitor acompanha tudo que Hamilton Ribeiro viveu e sentiu no Vietnã. É o dia a dia da guerra, o drama do acidente, e por fim, um relato inédito e emocionado sobre a sua volta ao Vietnã 30 anos depois. Compre aqui.

3) A História da Guerra do Vietnã, Por Andrew Wiest e Chris McNab

História completa e ilustrada do conflito no Sudeste Asiático que durou décadas, desde o envolvimento da França na Primeira Guerra da Indochina até a participação dos Estados Unidos e seus aliados.

As repercussões desse conflito feroz têm afetado a política externa americana desde então. O conflito continua sendo um estudo militar fascinante, abrangendo tópicos diversos como guerrilha e guerra convencional, batalhas urbanas e de selva, e lutas políticas e ideológicas. Compre aqui.

4) A Batalha do Bulge, por David Jordan

Chamada de Batalha do “Bulge”, devido ao “bojo” criado na linha de frente pelo avanço alemão, foi a maior batalha terrestre no setor ocidental do teatro de guerra europeu. A luta durou seis semanas. No tempo frio de meados do inverno, mais de um milhão de homens lutaram, dos quais cerca de 600 mil alemães, 500 mil americanos e 55 mil britânicos. Se os alemães conseguissem capturar o porto de Antuérpia, o ruma da guerra na Europa talvez se alterasse bastante. Compre aqui.

5) A Guerra Não Tem Rosto de Mulher, por Svetlana Alexievich

A história das guerras costuma ser contada sob o ponto de vista masculino- soldados e generais, algozes e libertadores. Trata-se, porém, de um equívoco e de uma injustiça. Se em muitos conflitos as mulheres ficaram na retaguarda, em outros estiveram na linha de frente. É esse capítulo de bravura feminina que Svetlana Aleksiévitch reconstrói neste livro absolutamente apaixonante e forte. Quase um milhão de mulheres lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial, mas a sua história nunca foi contada. Svetlana Alexiévitch deixa que as vozes dessas mulheres ressoem de forma angustiante e arrebatadora, em memórias que evocam frio, fome, violência sexual e a sombra onipresente da morte. Compre aqui.